PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

5 coisas que fiz e podem te inspirar a ser mais saudável em 2020

Silvia Ruiz

27/12/2019 04h00

Crédito: iStock

Quem me acompanha por aqui ou no Instagram (@silviaruizmanga) sabe o quanto eu me dedico aos cuidados com meu bem-estar. Há muito anos cuidar do corpo, da mente e do espírito já virou meu estilo de vida, e não saberia mais viver sem isso. Mas não necessariamente sempre foi natural para mim me alimentar com equilíbrio, mexer o corpo com alguma atividade física todos os dias, arrumar tempo para meditar e combater o estresse do dia a dia.

Eu sou naturalmente uma pessoa preguiçosa, não vejo muita graça em academia ou qualquer outro tipo de malhação (sou mais das maratonas de séries no Netflix) e sou comilona. Por isso estou sempre pronta para sabotar meus planos e rotinas saudáveis. Tenho que estar sempre alerta para não desandar. E em 2019 fu incorporei algumas mudanças na minha rotina e na maneira de encarar alguns desses desafios que são mais difíceis para mim que divido aqui com vocês. Espero que possam inspirar algumas de suas resoluções se quiser ter um 2020 dedicado aos cuidados com você mesmo. Vamos a eles:

1. Parei de me exercitar pensando na perda de peso

Parece uma coisa boba, mas para mim ir para a academia sempre teve uma relação direta com emagrecer (ou evitar engordar). E acabava que todo o meu foco era em torno disso. "O melhor cardio para queimar mais", "gastar mais calorias no menor tempo" etc. Acontece que isso tornava a academia quase que uma penitência para mim. E este ano resolvi mudar completamente a maneira de encarar os treinos. Foquei muito mais no que era necessário para a minha saúde, principalmente na musculação que eu nunca gostei muito. Minhas metas hoje não estão mais em cima de quanto de gordura quero queimar, mas sim, do quanto de saúde quero obter indo para a academia por uma hora, cinco vezes por semana. E de alguma maneira ficou tudo mais leve e fácil de levar ao pensar dessa maneira.

2. Criei uma frase motivacional para mim mesma

De novo parece algo bobo, mas eu passei a usar uma frase que derruba todas as minhas desculpas para faltar aos treinos. Anote aí: "só vai!". Todas as vezes que me pego pensando que estou cansada, que está chovendo, que eu mereço dormir até mais tarde, que estou cheia de trabalho entre outras desculpas, mando um "só vai!" para mim mesma. Eu não penso mais, apenas levanto e vou. Corto na hora minha mente que insiste em trabalhar contra mim e me colocar no meu conforto que é não fazer nada. E com isso tenho tido muito menos furos na rotina de exercícios do que eu tinha no passado.

3. Passei a dormir e acordar mais cedo

Eu tenho uma natureza mais noturna, sempre gostei de dormir tarde e acordar mais tarde ainda. Este ano fiz um post aqui sobre ritmo circadiano e aprender sobre o quanto os nossos processos do corpo são guiados pela luz do dia e o escuro da noite me fizeram ver que não era nada saudável ficar na internet até depois da meia noite e acordar em cima da hora de sair para o trabalho. Agora raramente durmo depois das 22h e acordo duas horas mais cedo do que antes, às 6h (eu sei que para muita gente é normal, mas para mim era tortura e levei algumas semanas para me adaptar). É impressionante a diferença que isso fez na minha disposição e no meu humor. Desligo o celular por volta de 21h e apago a luz para dormir. Nada de ficar mais até altas horas na frente da tela.

4. Comecei a malhar logo ao acordar

Outro tabu na minha vida que eu derrubei em 2019. Se acordar cedo já era tortura para mim, mexer o corpo pela manhã então era impensável, por isso há anos frequentava a academia na hora do almoço. Levei 49 anos para descobrir o bem que malhar bem cedinho faz. Foi muito difícil pular da cama no início (ainda é, confesso, quando o despertador toca eu quero fingir que não ouvi). Deixo tudo pronto na noite anterior porque meu cérebro não está muito ligado quando saio da cama. Visto a roupa meio grogue, pego minha mala com tudo que preciso para tomar banho e ir direto para o trabalho depois e me mando para a academia. Estou me sentindo outra pessoa, muito mais feliz durante o dia, com o dobro da disposição.

5. Reduzi o consumo de álcool para quase zero

Eu adoro uns bons drinks. Nunca fui de beber demais, mas pelo menos uma ou duas vezes por semana estava num bar com amigos e o marido tomando uns coquetéis. Muitas vezes mais do que deveria, no embalo da diversão e das dezenas de opções de bons bares que temos em São Paulo hoje em dia. Saber dosar a quantidade de álcool que a gente ingere é muito importante, principalmente após os 40 anos, como já falei aqui. Comecei a notar que isso não me fazia mais tão bem, o dia seguinte não rende, me sentia mal. E isso não combina com o estilo de vida que eu quero levar. Por isso álcool passou a ser uma exceção para mim, para ocasiões especiais, não mais um hábito semanal.

Não acredito muito que a gente possa mudar tudo de uma vez na vida, mas, pequenas mudanças podem trazer um grande impacto em como a gente se sente. Quanto mais velho a gente fica, menos desaforos nosso corpo topa levar. A gente precisa tomar algumas atitudes para ficar em paz com nosso corpo (ou nosso templo, como eu gosto de encará-lo). Por isso reflita sobre o que você poderia fazer por você neste novo ano que vai entrar. Desejo um ano cheio de saúde e alegria para você.

Sobre Autora

Silvia Ruiz é jornalista e trabalha com comunicação digital e PR. Durante mais de 15 anos atuou na cobertura de saúde, bem-estar e estilo de vida. É apaixonada por alimentação natural, meditação e práticas holísticas. Mãe do Tom, do Gabriel e da Myra, tem bem mais de 40 anos e está tentando aprender a viver bem na própria pele em qualquer idade.

Sobre o blog

O que é envelhecer hoje? Este é um espaço com informações para a geração que tem mais de 40 e não abre mão de viver uma vida plena e, principalmente, saudável, independentemente da idade. Aqui não falamos em “anti-aging”, e, sim, em “healthy aging”. Dicas de alimentação, beleza, atividade física, carreira e estilo de vida para quem busca ser “ageless”.

Blog Ageless