Topo
Ageless

Ageless

Categorias

Histórico

Conheça os tratamentos mais eficientes para reduzir a papada

Silvia Ruiz

29/11/2019 04h00

Crédito: iStock

Uma das maldições da nossa obsessão por selfies é abrir a câmera virada para o próprio rosto e dar de cara com aquele queixo duplo que aparece quando a gente está olhando para baixo. Por isso, atendendo a pedidos de leitores da coluna e de seguidores do meu Instagram, vou falar justamente sobre esse tema: a maldita papada.

Embora apareça para muita gente somente após uma certa idade, a papada é comum inclusive em pessoas jovens, por causas genéticas ou por excesso de peso. Ela pode ser causada por acúmulo de gordura sob o queixo, mas também por flacidez de pele ou da musculatura dessa região. A boa notícia é que hoje há tratamentos eficientes, tanto cirúrgicos quanto não invasivos, realizados no consultório dermatológico.

Conversei com Fabiana Pietro, dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e com o cirurgião plástico Marcelo Araújo, chefe de equipe de urgência, na especialidade de cirurgia plástica, no Hospital Israelita Albert Einstein, para entender melhor o que pode funcionar para tratar o problema. "A primeira coisa é entender se há excesso de gordura, ou apenas flacidez de pele e musculatura, porque os tratamentos são diferentes para cada caso", diz Pietro.

A cirurgia plástica é uma opção para quem tem excesso de flacidez de pele e da musculatura que não podem ser tratados pelo dermatologista. Ou para quem quer ver resultado mais rápidos (os tratamentos dermatológicos levam vários meses para chegar ao resultado final). "Nesse caso, os cortes são bem pequenos e a gente faz uma reestruturação e algumas suturas internas para dar suporte à região. Nas técnicas mais atuais, quase não se puxa a pele, é mais sobre um rearranjo interno", diz Marcelo.

O que os médicos mais modernos fazem é levantar a musculatura, em vez de ficar fazendo grandes retiradas de excesso de pele. "A retirada de pele é mínima", diz o cirurgião. Ele faz um alerta: não é uma boa ideia fazer lipoaspiração na papada, principalmente se retirar a gordura superficial, que também é importante para dar sustentação no local. Fuja dessa opção porque o resultado pode ser mais flacidez no local.

Já os chamados tratamentos não invasivos, realizados em consultório do dermatologista, podem ter um resultado expressivo, segundo Fabiana, mas levam mais tempo e exigem uma combinação de técnicas para dar um resultado satisfatório. "O problema em geral tem três causas: a gordura, a flacidez de pele e da musculatura, por isso precisamos misturar mais de um tipo de tratamento", diz a médica.

Criolipólise: para quem tem excesso de gordura acumulado sob o queixo, o primeiro passo é reduzi-la (obviamente que, se você estiver acima do peso, vale a pena pensar primeiro numa dieta antes de atacar somente a região da papada, já que na perda de peso boa parte dessa gordura pode ir embora também). A criolipólise é uma técnica segura que utiliza a redução da temperatura para, de maneira não invasiva, destruir as células de gordura. "O Coolsculpting tem mini ponteiras criadas especialmente para tratar essa região. Em uma sessão elimina-se 25% da gordura", diz Fabiana.

Ultrassom microfocado: para contrair a musculatura, que vai ajudar a levantar a região, o mais indicado é Ulthera, equipamento capaz de contrair pequenos pontos da fáscia (espécie de rede que recobre os músculos), causando uma contração muscular. Ele vai atuar na parte mais profunda do pescoço e abaixo do queixo, levantando a região.

Biostimulador de colágeno:falei aqui sobre esse tratamento, que eu já fiz no rosto. No caso da papada, ele tem a função de dar turgor à pele, deixando-a mais firme. Sintetizados a partir de substâncias como ácido poli-l-láctico (Sculptra) e hidroxiapatita de cálcio (Radiesse), ao serem injetadas na pele, esses produtos provocam a reação dos fibroblastos, as células que produzem o colágeno, que começa a ser produzido após cerca de dois meses.

Radiofrequência: Nesse caso um, aparelho que emite ondas de calor também vai atuar na pele para ajudar a retraí-la. "Ele vai ajudar a recriar o contorno facial", diz Fabiana.

Botox: a dermatologista alerta ainda que é sempre importante incluir o pescoço nas aplicações da toxina botulínica para não piorar ainda mais a papada. "É importante relaxar essa musculatura, onde ficam as chamadas bandas platismais, aquelas linhas grossas verticais. Elas puxam a pele para baixo, piorando a papada. "

Sobre Autora

Silvia Ruiz é jornalista e trabalha com comunicação digital e PR. Durante mais de 15 anos atuou na cobertura de saúde, bem-estar e estilo de vida. É apaixonada por alimentação natural, meditação e práticas holísticas. Mãe do Tom, do Gabriel e da Myra, tem bem mais de 40 anos e está tentando aprender a viver bem na própria pele em qualquer idade.

Sobre o blog

O que é envelhecer hoje? Este é um espaço com informações para a geração que tem mais de 40 e não abre mão de viver uma vida plena e, principalmente, saudável, independentemente da idade. Aqui não falamos em “anti-aging”, e, sim, em “healthy aging”. Dicas de alimentação, beleza, atividade física, carreira e estilo de vida para quem busca ser “ageless”.

Blog Ageless