PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

Mulheres Ageless: Aos 46, ela foi eleita uma das mais poderosas do país

Silvia Ruiz

06/03/2020 04h00

Divulgação

Se você não trabalha com marketing ou com o mundo corporativo das grandes marcas e multinacionais talvez nunca tenha ouvido falar na Daniela Cachich. Aos 46 anos, ela acaba de ser eleita uma das 20 mulheres mais poderosas do Brasil (ao lado de figuras midiáticas como Anitta, a chef Paola Carosella e a influenciadora digital Camila Coutinho).

Como vice-presidente de marketing da PepsiCo, é responsável por cuidar da imagem de marcas icônicas que estão na casa de milhares de brasileiros como Ruffles, Doritos, Quaker, Toddy,  Pepsi e eQlibri. Para o universo da publicidade isso é gigante. Mais do que isso: num mercado conhecido como machista e que hipervaloriza o jovem como o da propaganda e marketing, chegar a essa posição com quase 50 anos é emblemático e por isso merece ser celebrado especialmente na semana do Dia Internacional da Mulher. A data surgiu a partir da luta das mulheres por igualdade no ambiente de trabalho. E sabemos quantas barreiras ainda temos que enfrentar nessa seara (mais ainda para as que passaram dos 40 anos).

Eu sempre admirei a postura da Daniela como profissional, principalmente quando, há alguns anos, no comando do marketing da cervejaria Heineken, ela foi uma das grandes responsáveis pela mudança nas campanhas publicitárias de cerveja no Brasil –que até então se resumiam a colocar a mulher sempre numa posição objetificada. Dani peitou essa regra e o olhar machista que imperava até então e fez a marca se tornar um dos maiores cases de sucesso do Brasil.

A executiva me chamou atenção novamente há poucos dias ao vê-la numa foto no Instagram com os cabelos assumidamente brancos, algo que, novamente, é para quem ousa enfrentar os preconceitos tanto profissionais quanto sociais que acompanham uma decisão dessas. Mulher de cabelos brancos segue sendo vista por muitos como "velha" e "desleixada".

"Eu me via tendo que ir ao salão a cada 20 dias, perdia quatro horas que poderia estar passando com meus filhos. Vi que não fazia mais sentido para mim. Há dois anos, conversando com meu cabeleireiro sobre isso ele me disse: acho que você está pronta para essa transição!", conta Dani. Mas nem por isso foi fácil fazer essa transição. "Durante o processo, a coisa que eu mais ouvia era: 'Por que você está fazendo isso com você?' Se eu não estivesse muito segura, provavelmente teria desistido ali. Claro que não tenho nada contra quem pinta, muito pelo contrário, mas hoje eu sei que me manter uma mulher atual e conectada com o presente não tem nada a ver com a cor do meu cabelo. Eu não preciso esconder que eu estou ficando mais velha. Também nunca fiz botox ou outras intervenções do tipo. De novo, nada contra. Eu estou sempre maquiada, sou vaidosa, mas sei que não preciso disso para me sentir jovem."

Mãe de uma menina e de um menino e casada há 20 anos, Dani diz que o que mais a faz se sentir bem aos 46 anos é a atividade física. "Faço exercícios há 15 anos, pedalo todos os dias. Eu digo que essa é minha terapia, que me faz me sentir bem." Além disso, ela cuida da alimentação e do equilíbrio entre a vida de mãe, mulher e profissional.

"Acho que a grande palavra que define como me sinto hoje é o equilíbrio. A maturidade traz a capacidade de fazer escolhas. De saber o que é ou não negociável. Você aprende que não precisa ser a mulher maravilha e dar conta de tudo. Acho que por isso hoje estou vivendo os melhores anos da minha vida. E sobre os cabelos brancos, fico feliz hoje quando recebo mensagens de mulheres que dizem ter se inspirado em mim para seguir por esse caminho."  Desejo a Dani e a todas que me acompanham neste espaço um Dia da Mulher cheio de poder, equilíbrio e, acima de tudo, liberdade para ser o que é, independente da idade.

Sobre Autora

Silvia Ruiz é jornalista e trabalha com comunicação digital e PR. Durante mais de 15 anos atuou na cobertura de saúde, bem-estar e estilo de vida. É apaixonada por alimentação natural, meditação e práticas holísticas. Mãe do Tom, do Gabriel e da Myra, tem bem mais de 40 anos e está tentando aprender a viver bem na própria pele em qualquer idade.

Sobre o blog

O que é envelhecer hoje? Este é um espaço com informações para a geração que tem mais de 40 e não abre mão de viver uma vida plena e, principalmente, saudável, independentemente da idade. Aqui não falamos em “anti-aging”, e, sim, em “healthy aging”. Dicas de alimentação, beleza, atividade física, carreira e estilo de vida para quem busca ser “ageless”.

Blog Ageless