PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

Grounding: pisar descalço na terra vira terapia para melhorar a saúde

Silvia Ruiz

13/12/2019 04h00

iStock

Quando foi a última vez que você pisou descalço na terra? E já reparou que quando a gente faz isso temos uma sensação de bem-estar? Pois essa prática simples que, pelo menos para quem vive em grandes centros urbanos é coisa rara, vem sendo usada de forma terapêutica para melhorar a saúde. E tem até nome: "grounding" (ou aterramento em português), que envolve a atividade de se reconectar eletricamente com a Terra, seja com os pés descalços diretamente sobre grama, terra ou areia ou até mesmo deitando sobre equipamentos que estão "aterrados" no chão (já existem até equipamentos para isso à venda fora do Brasil).

Não estamos falando aqui em algo esotérico ou papo de hippie, não. Já existem estudos dedicados a entender os efeitos de se reconectar com o planeta que mostram impacto direto na nossa saúde como resposta imunológica, recuperação de ferimentos, redução de processos inflamatórios do corpo, dores crônicas e no humor, por exemplo.

Do ponto de vista científico, a principal teoria por trás do grounding é que, ao nos conectarmos com a Terra, que tem uma certa carga elétrica negativa, nós absorveríamos elétrons de sua superfície que teriam efeito antioxidante no nosso corpo que, devido ao nosso estilo de vida, tende a desenvolver uma carga positiva. Lembra das aulas de física? Cargas elétricas positivas e negativas se atraem e se neutralizam. Pois bem, é isso que aconteceria com nosso corpo, que voltaria ao estado "neutro" ao ter esse contato com a Terra. Quando a gente passa muito tempo sem fazer esse "descarrego", a carga positiva se acumula no organismo, o que, acredita-se, pode levar a problemas de saúde.

Um dos estudos, por exemplo, mostrou que o grounding colaborou com a recuperação muscular pós atividade física, enquanto outro indicou a redução de estresse, fadiga e melhora do sono.

Como fazer o grounding

Existem algumas formas de fazer o grounding para se reconectar com a Terra, que são absolutamente simples, mas, como disse, infelizmente nosso estilo de vida acaba impedindo que aconteçam regularmente. Estas são algumas delas:

Mergulhar na água: Assim como pisar sobre a terra, mergulhar no mar ou em um lago pode ter o mesmo efeito de descarga elétrica. Se você mora na praia, aproveite esse método.

Caminhar descalço: Só não vale no piso de cimento, dentro de casa mesmo que o piso seja de madeira. Tem que ser na terra, na grama ou na areia, ou seja, no chão natural. Ficar parado sentado ou de pé com os pés conectados à terra também serve.

Deitar no chão: Aqui pode ser na grama, num parque, numa praça ou na areia da praia.

Fora do Brasil existem até equipamentos para fazer o grounding dentro de casa quando não dá para sair (algo mais complicado em países onde o inverno é muito frio). Entre outros, há os chamados grounding mats, espécie de tapetinhos que se conectam com a Terra por meio de fio metálico que funciona como um "fio-terra". No caso, a pessoa deita sobre ele e a descarga acontece por meio desse fio.

Ainda há a necessidade de mais pesquisas científicas sobre o tema, mas vamos combinar que não existe nada mais simples e barato do que praticar o grounding, não é mesmo? Eu tenho um pedacinho de grama em casa e piso descaça nele todos os dias (sempre mostro no meu perfil no Instagram). Mas mesmo quando vou a uma praça ou um parque, por exemplo, tiro os sapatos para colocar os pés no chão. Que tal experimentar?

Sobre Autora

Silvia Ruiz é jornalista e trabalha com comunicação digital e PR. Durante mais de 15 anos atuou na cobertura de saúde, bem-estar e estilo de vida. É apaixonada por alimentação natural, meditação e práticas holísticas. Mãe do Tom, do Gabriel e da Myra, tem bem mais de 40 anos e está tentando aprender a viver bem na própria pele em qualquer idade.

Sobre o blog

O que é envelhecer hoje? Este é um espaço com informações para a geração que tem mais de 40 e não abre mão de viver uma vida plena e, principalmente, saudável, independentemente da idade. Aqui não falamos em “anti-aging”, e, sim, em “healthy aging”. Dicas de alimentação, beleza, atividade física, carreira e estilo de vida para quem busca ser “ageless”.

Blog Ageless