Topo
Ageless

Ageless

Categorias

Histórico

Dia Mundial da Menopausa: 9 coisas que toda mulher precisa saber

Silvia Ruiz

18/10/2019 04h00

Crédito: iStock

Soube esta semana que hoje é comemorado o Dia Mundial da Menopausa, criado pela Sociedade Internacional de Menopausa (International Menopausa Society, ou IMS, na sigla em inglês), em colaboração com a OMS (Organização Mundial de Saúde), para chamar atenção para essa fase que toda mulher vai viver por volta dos 50 anos (um pouco antes ou depois disso). O objetivo é aumentar a conscientização sobre o tema e divulgar opções que deem suporte para as mulheres passarem por esse período com saúde e bem-estar. Vou falar bastante sobre isso no meu perfil no Instagram também e quero ouvir vocês.

Por mais natural e normal que seja, a menopausa ainda é vista com enorme preconceito e tabu, inclusive por nós mulheres. Não falar de um assunto é o jeito mais fácil de provocar medo e desinformação sobre ele. Assim como a chegada da menstruação, o final dela também é um marco que merece ser cuidado e celebrado (eu, pelo menos, não vejo a hora de me livrar de vez dos absorventes, da TPM e dos métodos contraceptivos).

Claro, existem mudanças físicas e sintomas que podem variar muito de mulher para mulher e ser bem leves ou muito incômodos e limitantes para algumas (dos famosos calores à secura vaginal). Mas saber tudo que a gente puder sobre o assunto e falar sobre ele é o primeiro passo para fazer as escolhas certas e que vão nos fazer passar por ele de forma mais suave.

Seja como for, menopausa é tudo menos pausa (a não ser da menstruação). Não é doença, não é o fim da sua vida produtiva ou sexual, não faz de você uma louca, como gostam de dizer por aí. É uma fase para a gente viver como tantas outras, talvez um pouco mais desafiadora, mas não menos importante (afinal, você sobreviveu à adolescência, lembra?).

  1. Quando a menopausa vai acontecer?

A menopausa decorre do esgotamento da função dos ovários, que acompanha a idade e resulta na diminuição dos níveis de estrogênio e outros hormônios. A grande maioria das mulheres vai parar de menstruar entre os 45 e 55 anos (a média é aos 51). Mas os ovários começam a reduzir sua atividade muitos anos antes de a menstruarão parar de vez (só é considerada menopausa depois que a mulher passou 12 meses consecutivos sem menstruar). Por isso, os sintomas podem surgir muito antes da menstruação falhar. Claro que existem mulheres que podem ter a chamada menopausa precoce, antes mesmo dos 40 anos, mas é uma exceção. O período que antecede a menopausa, que pode ser alguns anos antes dela, é chamado de perimenopausa. É nessa fase em que os hormônios começam a cair e os ciclos começam a ficar irregulares. Calores podem acontecer também.

  1. Quais são os sintomas mais comuns?

O mais famoso deles são os calores. Pelo menos 75% das mulheres passam por eles, em maior ou menor intensidade. Eles podem acontecer durante o dia e também à noite, o que pode inclusive atrapalhar o sono. Também podemos sentir dores de cabeça, perda de memória (eu vivo isso praticamente o tempo todo atualmente!), dificuldade de concentração e alterações de humor e insônia.

  1. Por que acontecem os calores?

Calores variam muito de mulher para mulher, mas muitas reportam um calor principalmente na parte superior do corpo que sobe para o rosto e pode durar alguns segundos ou vários minutos. A causa são as flutuações hormonais que afetam a capacidade do corpo de responder aos estímulos da temperatura corporal.

Pode acontecer uma sensação de frio depois de um calor também. Esses episódios podem acontecer diariamente e até várias vezes ao dia e por vários anos. Evitar alguns gatilhos pode ajudar controlar o problema: evite cafeína e álcool, comidas apimentadas, estresse e locais muito quentes (essa é complicada no nosso verão, eu sei). Ser fumante e estar acima do peso piora o problema também.

O tratamento com reposição hormonal pode ajudar a controlar os calores. Alguns suplementos e fitoterápicos podem ajudar, mas consulte um médico sobre o seu caso específico (nada de sair tomando o que sua amiga indicou!)

  1.  Menopausa engorda?

As alterações hormonais podem fazer, sim, você ganhar peso. No entanto, esse aumento de gordura está mais relacionado ao envelhecimento do que necessariamente à menopausa em si. Já falei aqui sobre as razões por que engordamos depois dos 40 e como combate-las.

  1. Fazer reposição hormonal é perigoso para a saúde?

Fazer a reposição dos hormônios que estão em declínio é o tratamento mais eficaz que existe para combater os sintomas da menopausa. Dito isso, tratamento individualizado e acompanhado de perto pelo médico é fundamental. Há contraindicações, para quem ter risco ou teve câncer de mama, por exemplo. Riscos devem ser avaliados pelo médico, também para  quem tem histórico familiar de problemas cardíacos ou de coágulos. Já falei sobre minha experiência pessoal com reposição hormonal e seus riscos e contraindicações aqui. O tratamento pode começar a ser feito desde a perimenopausa, conforme avaliação médica dos seus exames hormonais.

  1.  Existem opções alternativas para quem não pode fazer reposição hormonal?

Algumas mulheres não podem fazer a reposição por motivos de saúde ou por escolha mesmo. Existem mudanças no estilo de vida e alguns suplementos que podem ajudar (nesse último caso, a avaliação e recomendação médica é importante). Siga uma alimentação saudável e o mais natural possível, controle seu peso, faça atividade física regularmente, vista-se com roupas de tecidos naturais (para os momentos de calores) e em camadas que possam ser facilmente removidas, evite comidas apimentadas e cafeína.

  1.  O que fazer sobre a libido e vida sexual?

Esse é outro tema que eu já tratei aqui. Sim, a baixa dos hormônios pode afetar em cheio nossa libido e isso é muito comum, não se sinta menos mulher por isso. Existem soluções para aumentar a libido e também para melhorar a secura vaginal (que é causada pela baixa do hormônio estrogênio).  Mais uma vez, a reposição hormonal é um dos principais tratamentos para esse caso.

  1. Vou ter osteoporose? As mulheres tendem a ter uma perda óssea significativa depois da menopausa por conta da baixa do estrogênio que afeta a absorção de cálcio pelos ossos. Isso pode levar à osteoporose se não tratado. Para manter nossos ossos saudáveis, é preciso tomar algumas medidas importantes: uma dieta rica em cálcio (folhas verdes escuras, derivados de leite são exemplos),  suplementação de Vitamina D (avalie com seu médico através de exames os seus níveis da vitamina), reduza o consumo de álcool e não fume (pelo amor de deus, se você ainda faz isso), exercite-se regularmente principalmente com musculação. É sério, não dá para a gente ficar mais sedentária nessa fase. Mexa-se!
  2. Minha menopausa será igual à da minha mãe?A menopausa é um processo muito individual, até mesmo na mesma família ou entre irmãs ele pode ser muito diferente. Por isso não adianta se basear no que aconteceu com sua mãe, familiares ou mesmo amigas. Mas conversar com elas sobre isso sempre ajuda, sempre é uma troca de experiências, no entanto, somente você e seu médico/médica vão poder encontrar o melhor tratamento para o seu caso. Não existe uma única solução que sirva para todas.

 

Sobre Autora

Silvia Ruiz é jornalista e trabalha com comunicação digital e PR. Durante mais de 15 anos atuou na cobertura de saúde, bem-estar e estilo de vida. É apaixonada por alimentação natural, meditação e práticas holísticas. Mãe do Tom, do Gabriel e da Myra, tem bem mais de 40 anos e está tentando aprender a viver bem na própria pele em qualquer idade.

Sobre o blog

O que é envelhecer hoje? Este é um espaço com informações para a geração que tem mais de 40 e não abre mão de viver uma vida plena e, principalmente, saudável, independentemente da idade. Aqui não falamos em “anti-aging”, e, sim, em “healthy aging”. Dicas de alimentação, beleza, atividade física, carreira e estilo de vida para quem busca ser “ageless”.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog Ageless